Pelas areias de Caraíva, um paraíso baiano

por | jan 12, 2011

Ainda guardo aquele costume de quem não nasceu na praia e necessita passar o Reveillon em algum lugar com areia, sol e água salgada, pular sete ondinhas e fazer pedidos à Iemanjá. E o que eu gosto mesmo é de praia vazia, paradisíaca, sem tumulto. O Rio é maravilhoso, mas no verão a praia vira um inferninho que, por vezes, dispenso. E foi na minha vontade de encontrar um lugar onde eu consiga escutar o silêncio, o barulho das ondas e das pessoas pisando na areia que, por pura sorte (ou destino mesmo), fui parar em Caraíva.

A cidadezinha do sul da Bahia já tava na minha “to visit list” há pelo menos 10 anos e nem precisei me planejar pra chegar até lá. Foi uma coisa meio assim: “Carol, tem vaga na casa? Tem. Então tô indo!”. Duas semanas depois eu tava na Bahia, numa casinha alugada na altíssima temporada. E no ano seguinte: “Carol, tem vaga na casa? Tem. Então tô indo!” E assim já são dois anos seguidos da mesma história. E não me importo nadinha em revivê-la pelos próximos anos da minha vida. Bem, pensando melhor, eu mudaria o meio de transporte pra chegar e sair de lá. Ônibus não dá mais pra mim. Muito perrengue pra quem tá virando balzaca.

caraiva

Mas pode pular essa parte, porque quando você chega, sobe na Canoa e atravessa o Rio no pôr do sol, nada mais importa e todo esforço já valeu à pena.

Caraíva é daqueles lugares que você vai e não quer mais ir embora. Tem praia e tem rio, tem forró e tem rock, tem festa de rico e tem PF, tem Netuno e tem Busca Vida e tem uma galera que tá ali na mesma vibe que você. Curtindo o mesmo que você.

caraiva

Então vamos preparar a mochila, tirar os sapatos, calçar o chinelos e começar a viagem. Na bagagem: biquinis, vestidos, saias, blusinhas e um casaquinho leve pras meninas. Bermuda e camiseta e sunga pros meninos. Sapatos, nem pensar. Só havaianas e, no máximo, uma rasteirinha. O vilarejo é todo construído na areia de praia e, se você for como eu, vai preferir andar descalça e só usar os chinelos à noite ou se a areia estiver muito quente. Mas cuidado com os bichos-de-pé. Dizem que tem muito por lá.

Malas prontas (eu prefiro as mochilas) rumo ao aeroporto, com a passagem comprada com 4 meses de antecedência para Porto Seguro, para não ter que enfrentar o terror do busão. Conselho: não vá de ônibus!! Já enfrentei a viagem Rio-Caraíva-Rio duas vezes de ônibus e digo com propriedade – não dá!! Vá de avião até Porto e de lá pegue o ônibus pra Caraíva.

caraiva

Aí você chega e plim! O olhar muda, o sentimento muda e você desacelera. Atravessa na balsa (R$4,00) pro Vilarejo e dá de cara com as crianças mais lindas, indiozinhos que te recepcionam com o sorriso mais largo e bonito que já vi.

Caraíva tem muita pousada bonitinha, tem camping, mas eu prefiro alugar uma casa. Acaba saindo mais em conta, se divide com amigos.

Se chegar de noite, deixe as coisas em casa e vá dar uma voltinha na margem do rio, onde estão todos os restaurantes, o forró, a Busca Vida, o Boteco do Pará pra matar a fome com pastel de arraia e suco de mangaba por R$6,50 (menu que se repete todos os dias na minha estadia). Se chegar de dia, vista a sunga ou o biquini e vá direto pra barra, dar um mergulho no Rio e depois pro Coco Brasil (o posto Nove de Caraíva), tomar açaí com cupuaçu ou cerveja a tarde toda, com boa música, pessoas bonitas, mas sem aquela preocupação carioca de “espelho, espelho meu”.

caraiva

O melhor café da manhã é o do Canto da Duca. Ovos mexidos temperados, fruta, suco, geleia, pão integral caseiro e missô por apenas R$13,00 (dá pra negociar por R$10,00). Lá tem também a famosa nêga maluca, doce preparado pela própria Duca, uma vegetariana simpática, que não conta a receita por nada ou dinheiro algum. Tem gosto de canela, brigadeiro e banana. O de R$15,00 dá pra três pessoas se lambuzarem.

Caraíva é linda, mas os arredores também. Pra praia do Espelho o ideal é ir andando e voltar de barco. É um longo caminho, uns dizem 8km, outros 13km ou 18km. Só sei dizer que é beeeeemmmm longe.

Parada obrigatória pra foto no topo da falésia. Uma das vistas mais bonitas que já vi. De tirar o fôlego! Mas não seja tolo como eu de se aventurar por aquelas bandas em dias nublados! Perrengue na certa. Mas se tá sol, prepare a panturrilha e siga. Pit Stop no Satu também é obrigatório. Lagoa de água verdinha quando a maré ajuda.

caraiva

A praia do Espelho é bonita, mas não diria ser uma das mais bonitas do Brasil, como alguns consideram. É bonita e ponto. Além de ser praia pra milionário, situação a qual infelizmente ainda não me incluo. Do tipo, caipirinha a R$20,00. Se você pode, então se joga. Se não, o caminho pra chegar lá é o que vale.

Imperdível também é o passeio de buggy pra Corumbau (R$120,00 pra 4 pessoas). Tem que ser no horário da Maré baixa, pra poder andar até a Ponta do Corumbau. São cerca de 50 minutos pela estradinha daonde podemos ver o famoso Monte Pascoal a la Terra à vista!Esperamos a maré baixar no restaurante da Goinha, com peixe na pedra preparado com legumes, frutas e purê de banana da terra (R$60 e dá pra 4 pessoas). Dos deuses! Do tipo, nunca mais vou esquecer daquele sabor!

De volta à Caraíva, casa, cochilo, banho frio, vestidinho, batom e chinelo pra cair no forró do Ouriço, o cafôfo do remelexo. Até o sol raiar. Ingresso comprado com antecedência custa metade do preço (R$10,00). Não largue seu chinelo em qualquer lugar, senão volta à pé pra casa. E aproveita pra passar na padaria e comer um sanduiche de queijo, tomate e orégano (R$4,00) na volta.

caraiva

Caraíva é a cidade do forró, mas na alta temporada tem muitas outras coisas do mundo mágico acontecendo por lá! Por exemplo, o DJ com o melhor set list do mundo tocando na Busca Vida. Cachaça e rock nas pick ups. Isso sim é bom demais! DJ Cidão foi o mesmo que, no ano anterior, tocou no reveillon do Lagoa. Ele e seu fiel escudeiro Rocky, “o cão que dorme na balada, meu!”. As meninas se foram e eu fiquei até o fim e um pouco além.

O que também adoro em Caraíva é descer o Rio de boia. Dá pra ir de barco (R$25,00) ou alugar a boia (R$10,00) e ir à pé até a prainha. Aí sobe na boia (aquelas de caminhão mesmo) e relaxa até. Sem esquecer do filtro solar, porque você vai ficar por lá giboiando por algumas horinhas. E sempre perguntar pra um nativo qual horário da maré vazante, pra não ter que remar contra a correnteza.

No Reveillon prepare o bolso pras festas da cidade. Variam de R$50 a R$200. Tem a do Coco Brasil, a do Lagoa e a do Bar da Praia. Eu faço minha escolha baseada no line up. Prezo pela boa música. Nos dois últimos anos passei os melhores Reveillons da minha vida. DJ’s, bebidas, frutas e gente bonita (muita gente bonita) até o sol raiar. Coisas que só Caraíva faz por você!

Na despedida nada melhor que deitar sob as tendas da barra, aquele mesmo lugar que você foi quando chegou. Bom mesmo quando do lado de cá fica o rio sem correnteza, com água verde clarinha e do lado de lá o mar, com o céu pintado pelas pipas de kitesurf. Oxum e Iemanjá, ali te abençoando. Só na Bahia mesmo.

Sem telefone, sem internet, sem salto alto. Carro nem pensar. Só o mar e você. O rio e você. A tranquilidade e você. Pra viver o que é.

Pousada Lagoa
(73) 3668-5059 / 9995-9759
info@lagoacaraiva.com.br

Boteco do Pará
(73) 3274-6829 / 9112-1974
botecodopara@yahoo.com.br

Restaurante Canal do Pampo (Corumbau)
(73) 8807-4725
canaldopampo@hotmail.com

Passeios de Buggy (Caraíva)
(73) 9998-5755
passeiosdebuggypataxo@gmail.com

Gostou do Post? Compartilhe!

Gostou do Post? Compartilhe!

– organize sua viagem e ganhe descontos –

Fazendo suas reservas pelos nossos links, você recebe descontos, nós ganhamos uma pequena comissão dos nossos parceiros e todo mundo viaja feliz.

leia também:

Social Share Buttons and Icons powered by Ultimatelysocial